DIA MUNDIAL DO CORAÇÃO - TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER PARA CUIDAR MELHOR DO SEU CORAÇÃO

 As doenças cardiovasculares lideram o ranking dos males que mais matam no Brasil. De acordo com dados do Ministério da Saúde, aproximadamente 30% dos óbitos no país devem-se a problemas relacionados ao coração. Buscando alertar a população sobre a importância de se adquirir hábitos mais saudáveis para prevenção cardiovascular, foi criado o Dia do Coração, comemorado no domingo (26).
Pensando nisso, a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM) e o Instituto Minha Escolha aproveitam a data para lançar a Campanha Escolha Saúde, uma iniciativa que busca conscientizar a população sobre a importância de escolhas alimentares adequadas e a prática de exercícios físicos, evitando o desenvolvimento das chamadas Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNTs), como diabetes tipo II, doenças cardiovasculares e obesidade. Veja algumas orientações que serão fornecidas à população:

O consumo diário de frutas e legumes reduziria em 30% a chance de ocorrência de infarto do miocárdio

As doenças cardiovasculares têm apresentado cada vez mais incidência na população, isto porque a vida moderna estimula o sedentarismo e uma alimentação inadequada. “Caminhamos menos e fazemos menos exercícios. Além disso, comemos mais do que precisamos, porque gastamos menos energia e porque somos bombardeados com propaganda de alimentos”, afirma o presidente da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, Dr. Ricardo Meirelles.
O coração é um dos principais órgãos do corpo humano. É ele que recebe e impulsiona o sangue para todo o organismo, mantendo-o vivo e funcionando bem. Por isso, praticar uma atividade física regular, buscar alimentar-se sem excesso de gorduras, açúcar ou sal e manter o peso dentro dos limites normais, é essencial para a garantia de seu bom funcionamento. “Não fumar também é fundamental, assim como medir a pressão arterial regularmente, de modo a diagnosticar a hipertensão, se ocorrer, iniciando precocemente o seu tratamento”, conclui Dr. Ricardo Meirelles.

Se globalmente reduzíssemos 1,2 g de sódio na ingestão diária poderíamos diminuir em 16% o número de mortes por coronariopatias
Uma dieta com teores reduzidos de gordura trans, gordura saturada e sódio e o aumento da ingestão de gorduras poli-insaturadas, frutas, legumes e verduras, contribuem para a diminuição dos problemas decorrentes das doenças cardiovasculares. “A alimentação está intimamente relacionada com o estado de saúde do indivíduo à longo prazo. Portanto, os cuidados com a nutrição são importantes para todos, e não apenas para aqueles que já apresentam algum problema de saúde”, explica a nutricionista do Instituto Minha Escolha, Carolina Godoy.
 
Textos relacionados:
© Sindiprofase 2008 - Todos os direitos reservados :: Entre em contato