NOVO TRATAMENTO DE OBESIDADE É APROVADO NOS EUA

A obesidade é um dos principais males sofridos pela população mundial e um enorme causador de doenças tais como a hipertensão, doenças cardiovasculares, doenças cérebro vasculares, doenças endócrinas (como a Diabetes), alguns tipos de câncer, osteoartrite, coledocolitíase, entre outras. Doenças estas que podem levar à morte súbita e precoce. Novos tratamentos surgem como tentativa de combater a obesidade, no entanto, antes é necessário descobrir o quanto de gordura a pessoa precisa perder.
Foi estabelecido que o índice de gordura acima de 25% no homem e 30% na mulher já pode ser considerado um caso de obesidade. Por ser muito complicado medir exatamente a quantidade de gordura no corpo humano, os estudiosos do assunto e a OMS (Organização Mundial de Saúde) colocaram como padrão o IMC (Índice de Massa Corpórea), dividindo o peso da pessoa pela sua altura elevada ao quadrado. Os resultados obtidos podem mostrar se o indivíduo está ou não acima do peso, assim classificados: de 18 a 24.9, saudável, de 25 a 29.9, pré-obesidade e acima de 30, obesidade.
A OMS já considera a obesidade como uma doença. “Pessoas com excesso de peso são mais suscetíveis a doenças. No geral esses males comprometem a saúde, por exemplo, o coração fica mais vulnerável devido ao entupimento das coronárias. Além disso, diferentes tipos de câncer estão relacionados ao sobrepeso.”, afirma o diretor do Centro Nacional – Cirurgia Plástica, Arnaldo Korn.
Existem vários tratamentos para combater o problema do excesso de gordura, alguns dependendo da boa vontade da pessoa: a reeducação alimentar, exercícios físicos, medicamentos e tratamentos cirúrgicos como a bariátrica. Porém, recentemente, foi aprovado um novo método nos EUA chamado tratamento Verde. Ele consiste na colocação do balão intra gástrico, uma esfera de silicone vazia, preenchido com soro ou ar, através da endoscopia.
Esta esfera irá ocupar um espaço dentro do estômago, de modo que a pessoa se sinta satisfeita com quantidades menores de alimento. “O Balão Intra Gástrico estimula receptores do fundo gástrico que sinalizam para o sistema nervoso central (cérebro) provocando saciedade precoce. O espaço ocupado pelo balão também age diminuindo a capacidade do reservatório gástrico.”, explica Korn. Assim ficará, durante seis meses, recebendo a recomendação alimentar de um nutricionista, e tenderá a perder cerca de 20Kg, recuperando a saúde e autoestima. Acima de tudo, o sucesso no tratamento da obesidade, sempre requer esforço daquele que sofre com ela.
“É importante que o paciente se conscientize e mude seus hábitos, fazendo exercício físico diariamente, respeitando todas as indicações passadas pelo médico no pós-operatório. Isso garantirá o sucesso dos processos e o paciente terá sua autoestima de volta e estará longe das doenças causadas pela obesidade.”, ressalta Arnaldo.
No Brasil, 33% das mulheres e 13% dos homens estão acima do peso, e muitos sofrem das complicações da obesidade mórbida. E muitos deixam a cirurgia de lado, pois se não for pela força de vontade que lhe falta, é pelo custo. Mas, se o problema na programação da cirurgia é o financeiro, muitos especialistas trabalham com empresas que prestam serviços de assessoria administrativa e financeira, que auxiliam o pagamento do procedimento em parcelas, como no Centro Nacional.

Textos relacionados:
© Sindiprofase 2008 - Todos os direitos reservados :: Entre em contato