VACINA ORAL CONTRA A POLIOMIELITE PODE SER ENCONTRADA EM CLÍNICAS PARTICULARES

Desde o dia 14 de junho até 9 de agosto, acontece a Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite com a meta de atingir em cada uma das etapas, em todos os municípios, 95% dos quase 16 milhões de crianças brasileiras com menos de cinco anos. E para atender a demanda das clínicas privadas, a Blausiegel já disponibiliza a Vacina contra a Poliomielite de Vírus Atenuados, Oral (Cepas Sabin) – a Polioral, e já fornece para diversas clínicas em todo o país.
 
A indústria, que é a distribuidora exclusiva da Novartis Vaccines para o Brasil, acredita que este movimento das clínicas privadas em oferecer a um custo baixo a vacina contra a Poliomielite é positivo, por se tratar de um grande apoio ao Governo para mobilizar a sociedade quanto à importância de continuar vacinando as crianças. Pois, de 2001 para cá, os índices de cobertura vêm caindo e, ano passado, a meta de imunizar 95% dos menores de 5 anos não foi atingida.
 
Segundo dados da OMS, o panorama atual da doença aponta um total de 1.313 casos em 17 países. Atualmente, ainda há risco de reintrodução do poliovírus selvagem no Brasil devido à importação de casos provenientes de países endêmicos ou pela ocorrência de surtos devido à circulação do poliovírus derivado vacinal (PVDV) em áreas de baixas coberturas vacinais com a vacina oral contra a poliomielite (VOP).

 A escolha da vacina oral contra a poliomielite pelo Programa Nacional de Imunização, ao longo dos anos, tomou como base estudos sobre riscos e benefícios, destacando-se o fato da vacina induzir boa imunidade intestinal e humoral. Além disso, é mais simples de administrar, sendo bem aceita pela população, e possibilita a imunização dos contatos das pessoas vacinadas, em razão da disseminação do poliovírus no ambiente, viabilizando a eliminação da doença causada pelo poliovírus selvagem.

Textos relacionados:
© Sindiprofase 2008 - Todos os direitos reservados :: Entre em contato